10 junho, 2006

Um semana Bem Fraca

Alguma coisa esta fora da ordem... fora da nova ordem mundial!!!

Eita semana interminável!!!! E olha que foi a semana que eu recebi, e a semana na qual eu recebo costuma sempre ser a mais feliz, não foi desta vez...

Elis e Thiago... valeu pelo comment, Thiago seu puto me comparando com o Mano Brown... porra esperava mais... e eu acho mesmo que os caras não tem opção e pronto, e a mascara desta merda deste país tem que cair, assim quem sabe a gente comece a tomar as rédeas de nosso futuro!!! Coquetel molotov?!?! É só falar dia, horário e qual agencia de banco que a gente vai tentar incendiar!!! Viva la revolucion!!!

Bom recados dados, well sem muito o que dizer esta é a verdade, mas me ocorreu que eu posso simplesmente colocar um texto meu antigo!! Uma ótima idéia se me permitem a colocação.
Então olhando meus arquivos achei um texto escrito por mim a uns 9 anos atrás, então eu estava com 13 pra 14, que fala sobre o assassinato de uma menina chamada Brenda, que foi morta por sua mãe, jogada do alto de uma pedreira. É, incrivelmente, uma história real que eu assisti em um programa tipo Cidade Alerta... Eu acho que o texto é bom, na verdade esta mais pra musica, porque eu fiquei tentando rimar, mas pra um garoto punheteiro e safado de 13 anos tá bom demais... Espero que curtam.

O Bebê de Brenda.
E então num belo dia Brenda acaba nascendo
Filha de um casal que esta quase morrendo
Com a vinda de Brenda seu pai porco se vai
Brenda não entende, ela é nova demais
Então Brenda fica com sua pobre mãe
Que se vira e se revira para ter o que comer
E ela sempre diz que seria melhor morrer
Então o tempo passa e Brenda cresce e 5 aninhos ela faz
E então ganha um presente por viver tanto tempo
Já que outras crianças não viviam muito mais
Brenda ganha uma boneca, e esse é o bebê de Brenda
Que ela não larga nem para estudar
E estuda um pouco somente um ano
Sua mãe só a deixava ir pra ela poder merendar
Mas o ciúme a atacava ao ver sua filha perto de outras mães
Então por conta disto ela faz Brenda parar
E então o tempo passa outra vez
E com o tempo os anos que passam são 3
Brenda agora já tem 8 anos
E sua pobre mãe consegue alguém para namorar
Afinal Brenda já é grande e já pode se cuidar
São 8 anos sem beijos e abraços
São 8 anos sem sexo sem amassos
O padrasto de Brenda vem dormir em casa
Ele adora Brenda, e a Brenda gosta dele
Sua mãe é que não gosta desta situação
E mais uma vez o ciúme ataca seu coração
Mas o ciúme não é de Brenda, mas de seu namorado
Em sua louca mente o medo de ele ser roubado
Mas ela suporta, afinal ele adora a menina
E ele poderia ir embora se ela arrumasse briga
Então numa noite de verão acontece o estupro que põe tudo a perder
E Brenda fica abraçada a seu bebê sem nada entender
O padrasto vai embora já teve o que queria
E deixa para trás a mãe de Brenda que sofria
Mas a mãe de Brenda não vai deixar barato
E de seu coração brota uma idéia igual a um rato
A vingança é horrível, vocês vão ver
E porque eu chamo a mãe de Brenda de louca vão entender
No dia seguinte, logo ao levantar
Ela acorda Brenda e manda ela se arrumar
Um passeio, um passeio ela acaba de dizer
E dessa maneira faz Brenda correr
Brenda se arruma e pega sua boneca
Sua mãe diz “Solte, aonde você vai não vai precisar dela”
Brenda a solta, mesmo sem gostar
Mas tudo ela faz quando o assunto é passear
Sua mãe a chama e a pega pela mão
Brenda acha estranho, mas acha muito bom
E elas vão para perto da pedreira funda
A mãe de Brenda acende um cigarro, pois a mãe de Brenda fuma
A mãe de Brenda a puxa até a beira do penhasco
E Brenda sente um arrepio no espinhaço
Mãe de Brenda diz a ela que vai a empurrar
Brenda chora e diz “Por favor mãe não me empurra”
A mãe de Brenda não escuta não
E fechando os olhos ela dá um empurrão
Mas a saia de Brenda prende num galho
E olhando aquela cena sua mãe diz “Caralho”
Acalma-se e com calma vê Brenda chorar e se mexer
Ela tenta se salvar, mas se não parar vai morrer
Mas ela não para e sua saia se solta
E Brenda cai em cima de uma poça
Sua mãe volta para casa com tranqüilidade espantosa
E em cima do sofá vê aquela boneca horrorosa
Só então acaba por notar a merda que fez e começa a chorar
Mas agora é tarde a policia já vem te buscar
Não a como fugir, presa está
E os policias a levam a delegacia
E ouvem dela estas palavras frias
“Sim fui eu, não posso negar,
mas ela transou com meu homem
e tinha que pagar”
Essa história é verdade podem acreditar
E o que sobrou de Brenda foi seu bebê
Mas ele não pode chorar, pois em bebê de pano os olhos podem apenas abrir e fechar
Porém, isto é mais que os olhos de Brenda
Que não abrirão nunca mais.

Nossa, nunca pensei que veria isto em algum lugar que não fosse o meu PC ou o meu caderno...
Dessa vez não temos citação de Hakim Bey, isto não pode tornar-se uma tradição.
Mas temos a frase da semana, que praticamente ficou estanpada na minha testa a semana toda...
Na verdade é mais que uma frase, é um fragmento de um texto do Arnaldo Jabor. O texto se chama "Porque os homens preferem a lurdinha?" Onde ele tenta explicar porque nos homens, portadores de taroba, preferimos mulheres descomplicadas... Se quiser saber mais sobre o texto vai se fuçar, se vira, se conhecimento fosse algo fácil todos seriam Karl Marx...
Bom aí segue o fragmento:
A angústia sempre existiu e sempre existirá, e todos nós somos movidos por ela. É nosso medo da fome que nos faz trabalhar, poupar, e aceitar certas humilhações no trabalho. É nosso medo da morte que nos faz evitar o perigo.

É a angústia pela realização profissional que nos faz trabalhar até 16 horas
por dia. A obstinação existe em nossas angústias, para o obstinado ele TEM
QUE FAZER, senão morre, sofre, chora, se desmancha, se desfaz. A angústia é
um sentimento individual, próprio, e que só tem sentido para nós mesmos.

Nossos medos e temores, as coisas que nos revoltam e irritam, as coisas que
não aceitamos, etc., são coisas nossas, unicamente de foro íntimo e pronto!
Quem tem que lidar com isso? Nós mesmos, e pronto. Quem tem a resposta? Nós
mesmos. Por que culpar os outros? Por que não achar que a culpa é de vocês?
Por que tem que haver um culpado?
Bom né... Se nos queremos ter controle sobre nossas vidas, e eu quero, temos que ter conciencia de que se der merda a culpa é nossa!!! Temos que ser reis de nossos umbigos pois é assim que podemos fazer de nossa existencia uma vida de verdade e não simples existencia, pois até merda existe, mas vida só é reservada a quem se liberta das leis impuras da sociedade e também das proprias amarras. Eita eu tô virando um idiota mesmo!
Abraço a todos....
“Regozije-se... Tudo é nosso!”

6 comentários:

TICO disse...

Uowwww!!

Fala Robertão Sumidão!

Como se ta??? de boas???

Opa! Naquele lance da consiência você sacou a coisa, ela é única e além do bem e do mal existem os nossos valores que ditam a integridade da bixinha!

HAHHA ow essa parte ficou muito emgraçada - "Mas a saia de Brenda prende num galho
E olhando aquela cena sua mãe diz “Caralho”"

HEHEHE!

Essa história é bem "trash", nunca vi nada parecido nas novelas da globo!

E completando com o texto final que alias foi muito bom , a Mãe da Brenda foi tão livre pra decidir matar a filha, como tão livre pra se prender. (prender na cadeia e prender para todo sempre "a idéia" de matar "Brenda").

Putz! Isso é loucura de mais!

E os molotov é só marcar!

Abraçãooo ae Robertão e até.

Elisangela disse...

Nossa a história da Brenda é de arrepiar, você já tinha me mostrado uma vez, mas já faz um tempo e eu não lembrava direito como era...
Isso mostra que o ciúme em excesso é uma doença, a pessoa fica totalmente fora de si, a ponto de matar a própria filha por ciúmes do namorado um estuprador que fez aquilo com o menina, que nã tinha nada a vez com isso...
É horrível e lamentável que existam pessoas assim...

Elisangela disse...

Estes erros de português no comentário são fodas!!!!
Desculpe ai!!!

tico disse...

é vc nem mostrou, mas nessa história a mãe dela voltou onde estava os restos da filha e fez picadinho de Brenda!

Tirou os miudos e pôs tudo na panela de pressão, algumas batatas...

20 minutinhos tava o caldão pronto ...chamou o "Maridão - Jack estuprador" para o jantar!

Brenda! na panela!

"isso que é comida!" ...

Vinho e Brenda com batatas!

Brinde à Brenda!

Julie disse...

Eu que dei aquele chapéu pro Sr.Ticolino!

=]

LINDOOO!!

Julie disse...

Meu fotolog mudou...

www.fotolog.net/cherry_amour