20 maio, 2006

Revolução do Crime... dia 15/5, Segunda, sangrenta segunda!!!


Primeiro quero agradecer aos tão “espontâneos” comments no post anterior, muito obrigado mesmo!!! E se você leu, achou uma merda ou gostou coloca um comentário, eu respondo pode deixar!

Escrevo estas linhas na segunda sangrenta, dia 15/5, data que sempre lembraremos como aquele dia que o crime parou São Paulo.

A segunda começou normal para mim, acordei puto por ter de acordar tão cedo, tomei banho e tals e fui encontrar meu tio na rodovia Imigrantes como todos os dias. Ele trampa na CET e estava ligado no rádio e foi me falando o que estava acontecendo... Resumindo, fiquei sabendo que não tinha busão e acabei tendo que caminhar uns 40 min. p/ chegar no trampo.
No trampo as noticias chegavam em um turbilhão, a maioria não foi trampar e todos que chegavam traziam notícias do caos, mas trampei normal e sai as 5:00, como não tinha busão liguei pra casa pro meu pai me buscar, mas depois lembrei do Anderson e fui me encontrar com ele...
Estou caminhando da Av Ibirapuera para a Av Santo Amaro onde, espero, encontrarei o Anderson... Não vejo nenhum ônibus, vejo poucas lotações que fazem jus ao nome e passam apressadas com pessoas penduradas na porta.
Muita gente caminha, a maioria com o cel grudado no ouvido tentando falar com alguém, uma pena o sistema de celulares estar sobrecarregado, mas para os ditos presidiários eles funcionaram muito bem.
São mais ou menos 5:30, a bandeirantes esta abarrotada de carros, praticamente todos carros com lotação máxima, passo pela bandeirantes e sigo para a Santo Amaro, só aí percebo que tudo esta fechado, e começo a ver pessoas assustadas sem saber o que fazer pq moram longe e ninguém pode dar carona. Estava um pouco preocupado com o Anderson e com encontrá-lo logo pra ir embora, já que devido ao transito disse para meu pai nem tentar chegar em Sampa.
Engraçado como o pânico é contagioso pois até chegar na Santo Amaro estava tranqüilo, mas uma vez na Santo Amaro trombando com as pessoas que desciam e subiam assustadas passei a ficar um pouco tenso e até assustado mesmo, virava a cabeça pra trás com medo a qualquer som de sirene, procurava andar perto de outras pessoas... enfim fiquei em estado de alerta e isso pq sou um cara racional, não me assusto e tals, mas que nada na hora que me vi entre outras pessoas assustadas ñ houve materialismo dialético, Karl Marx, Schopenhauer, Epicuro ou David Hume que me desse algum alento, o que me vinha na cabeça eram as musicas do Guns, Welcome to the Jungle e Civil War, e do Perl Jam Do the evolution, na parte que diz "É comportamento de manada..."

As duas primeiras é obvio pq, a do PJ pq era isso mesmo, não adiantou milênios de evolução pois estávamos tendo comportamento de manada, as pessoas traziam em suas faces o olhar do Gnu quando esta a ponto de ser atacado, era horrível.
Eu tinha consciencia que não era p/ tanto, mas como disse pânico é contagioso e ter consciência não foi o suficiente para que a adrenalina parasse e o sinal de alerta saísse de mim.
Enfim cheguei em casa, ficando aliviado e deixando todos aliviados também...

Bom nem tão aliviado assim, afinal a semana de todos, acredito, foi de boatos e medo. Na quarta, no ônibus que me leva pra facu teve um momento que passou um carro de polícia e a maioria ficou assustada querendo saber o que era pra onde ia, enfim ainda estavam com medo. Isso sem falar na facu, onde a maioria foi embora mais cedo pq havia perigo dos ônibus pararem a qualquer momento... Como disse a semana foi de medo e boatos.

Como esse blog não é um diário, eu só usei este meu relato para discutir o por que dessa merda ter acontecido e como penso, do alto de minha ignorância e falta de experiência, que esse problema deva ser enfrentado.
Primeiramente a falta de perspectivas profissionais e até de vida que as pessoas ligadas ao crime sentem faz com que elas se aprofundem cada vez na lucrativa, glamourosa e perigosa vida do crime. Nós coloquemos no lugar deles:
“Eu moro num barraco em condições muito precárias de vida e não aprendi nada na escola". Existem 2 tipos de pessoas que os rodeiam, os bons exemplos que trabalham de sol-a-sol, saem antes de amanhecer, pois moram longe de tudo, e voltam bem depois de anoitecer e no começo do mês recebem salários que variam de 800 reais, os mais altos, a 350 os mais baixos, sendo que a maioria recebe entre 400 e 500 reais. Bom com essa grana a família passa fome, os filhos tem que usar roupa dada de esmola, e a família passa por humilhações como ter que pedir comida, os filhos tem que pedir esmola nos sinais, enfim esta semi-vida é o dia-a-dia dos bons exemplos que rodeiam os jovens de periferia.

Os maus exemplos acordam a hora que querem, trabalham perto de casa, afinal a boca é na favela, devem receber entre 1.500 a 4.000, chutando baixo, por mês isso sem falarmos dos ladrões que devem ganhar bem também. Com essa grana eles pagam os roles, os panos, os carros, os aparelhos de som, a conta de alguma mina, e ainda sobra grana pra pagar a mensalidade do PCC, que é de 500 contos.

Pra mim e pra grande parte das pessoas que conheço é fácil dizer que quem tem coragem, quem tem bom caráter segue o bom exemplo, mas nos falamos isso estando longe do problema, nenhum de nos, brancos de classe média, tem idéia do que é não ter grana pra nada, eu não estou dizendo não ter grana pra dar rolê ou comprar um CD, estou falando de não ter grana pra comprar roupa, pra pegar um busão, pra comprar comida, este tipo de situação é por demais desesperante, e me parece que não passar por estas situações é a prioridade de cada um, e no caso dos jovens da periferia isso quer dizer seguir o caminho mais fácil.
E o buraco é ainda mais embaixo, ou mais em cima, pois como ser decente e honesto num país em que ser decente e honesto é sinônimo de ser otário, afinal o importante é levar vantagem!!

Como que um garoto sem preparo, sem perspectivas, sem educação pode não seguir o caminho mais fácil já que a nossa classe política e a nossa ELITE apesar de toda a educação, dos altos salários são corruptos, são bandidos. Como esperar que um agente penitenciário seja honesto se ele arrisca a vida por 1000 reais enquanto um deputado que ganha mais de 10.000 ainda tem a cachorra de tirar dinheiro que é pra compra de ambulância para encher o próprio rabo de grana.
Como esperar que um policial não se revolte se ele recebe uma merreca pra arriscar a vida enquanto que muitas maças podres ganham horrores contribuindo com a bandidagem.
Além do que a máfia é muito maior, porque pensando bem é fácil encontrar ligação de um esquema com o outro, pois o trafico tem de ser financiado por outro crime porque a droga é muito cara, e eu acho que esse outro crime pode ser o crime do colarinho branco.

É tudo tão pobre que às vezes penso que seria melhor que o crime tomasse logo conta, afinal assim pelo menos a mascara de país pacifico, de terra abençoada cairia e sairíamos desse cinismo que nos é tão peculiar!!!

Soluções... Bom é difícil, afinal se existisse vontade política, e não existe, pra resolver de verdade esses problemas nós demoraríamos pelo menos umas duas gerações pra resolver, pois até devolvermos a educação alguma coisa de qualidade, retirarmos a banda podre da policia e tornar o emprego de policial e agente penitenciário atraentes demoraríamos demais. Mas isso um dia vai ter de acontecer, ou nunca seremos uma nação decente!
Soluções pontuais qualquer Datena ou Marcelo Rezende da vida pode falar, e eles não falaram besteira, pois agora temos que torcer para a policia controlar a situação e infelizmente o estado tem de negociar com o PCC, como fez, e como isso foi humilhante, pois os ataques só pararam por conta da ordem do tal do Marcola, não foi a policia com a sua repressão, foi o Marcola com seu celular!!! HUMILHANTE!

O que podemos fazer no médio prazo é imitar as coisas boas feitas fora do país, pois até nisso somos uma merda, pois só imitamos as porcarias que fazem lá as coisas boas fazemos questão de ignorar. Todo mundo conhece o modelo de Nova York com o tolerância zero, isto funcionou lá, em uma cidade enorme e cheia de problemas como São Paulo, pq diabos não funcionaria aqui?? É lógico que funcionaria, além disso também que passar ao gestor municipal (leia-se prefeito) a responsabilidade pela segurança, assim o prefeito, como conhecedor da cidade e de seus problemas, saberia muito melhor como fazer a policia trabalhar de forma mais eficiente!!!

Mas isso é só a minha opinião... como disse anteriormente, falo isso do alto de minha ignorância e falta de experiência!!!

Com relação ao PCC matar policias eu vou citar Hakin Bey de novo:

“A IDEIA de POLICIA é como a hidra em que crescem cem novas cabeças para cada uma que é decepada — & todas essas cabeças são f aliciais vivos. Cortar fora as cabeças não nos ajuda em nada, apenas aumenta o poder da besta até que ela nos engula. /// Primeiro assassine a IDEIA – exploda o monumento dentro de nós- & então, talvez... o equilíbrio do poder se inverterá. Quando o último tira em nosso cérebro for assassinado pelo último desejo não satisfeito — talvez até mesmo a paisagem ao nosso redor comece a mudar...”

O cara é foda!!! Matar o policial dentro de nossos cérebros, isso sim é ser livre!!!

Um frase...

"Viver é algo raríssimo, a maioria das pessoas apenas existe.'' (Oscar Wilde, Escritor Inglês).

Abraço pra todos..
“Regozije-se... Tudo é nosso!”

2 comentários:

Elisangela disse...

Putz, é foda...Eu não presenciei nenhum tipo de violência(graças a Deus), pois estava em São Bernardo e não teve muitos atendados em ônibus ou delegacias...
Caiu minha "ficha" mesmo ,na segunda, depois que vi alguns comércios fechados as 14:30 durante meu precurso de volta pra casa,e em quase todos os canais estavam os acontecimentos em Sampa, não fui pra facu, no final das contas nem teve aula mesmo e nem ônibus depois, foi um caos...
Fique preocupada mesmo foi com o Beto que trabalha em São Paulo, direto ligava pra ele pra saber como que as coisas estavam por lá... mas deu tudo certo ele chegou bem em casa...
E realmente concordo o que ele disse e mais a tv também ajudou um pouco a colocar as pessoas em pânico...
Tudo passou e estamos "quase todos" bem, espero que não aconteça mais, pois parecia uma "guerra civil"...

tico disse...

Roberto!

Sinto cheiro de Frango assado!

Bom, mas se referindo ao que você disse, achei bem Mano Brown essa história de coitados da "feriveria" que são uns perdedores sem ecolhas, que só resta mesmo é roubar.

HAHAHA! mano Brown ou Robertão, são os problemas do Mundo "Novo".

Nessa segunda de "caos" mostra despreparo da população e só diz que somos mesmo um bando de bundão!
Pânico Geral! e o povo tava mesmo exagerando, creio que não queriam trabalhar! só isso explica tanto exagero!

E que vire putaria mesmo essa porra! Ruínas, Ruínas!

... Poxa hein, Robertão, e os nosso coquetéis Molotov???